Procedimentos corporais

Abdominoplastia

A Abdominoplastia, cirurgia plástica do abdome, corrige a musculatura abdominal e retira o excesso de pele, deixando o abdome mais firme e com contorno mais definido.

Situações como gravidez, vida sedentária, oscilações constantes de peso e maus hábitos alimentares são condições que levam a flacidez de pele, acúmulo de gordura e frouxidão da musculatura abdominal. Para restaurar a harmonia corporal muitas vezes apenas mudanças de hábitos e atividades físicas podem não ser suficientes, sendo necessária a realização da abdominoplastia.

Atualmente a técnica mais usada é a lipoabdominoplastia, técnica em que associamos a aspiração da gordura do tronco a abdominoplastia que corrige a musculatura abdominal e retira o excesso de pele, deixando o abdome mais firme e com contorno mais definido.

Não é uma cirurgia indicada para pacientes obesas, pois não é uma técnica de emagrecimento, portanto as pacientes obesas deverão emagrecer antes do procedimento, até chegarem a uma condição de sobrepeso ou peso adequado. Assim os riscos são pequenos e os resultados são bem melhores.

  • Quem pode fazer?

    Este procedimento é indicado para pessoas com excesso e flacidez de pele, gordura localizada e frouxidão muscular no abdome.

  • Recuperação

    A recuperação leva em torno de três semanas, nos primeiros dez dias o paciente deverá andar levemente curvada e no decorrer desses dias começar a normalizar a postura gradualmente. Uma malha elástica deverá ser utilizada por mais ou menos dois meses e, por volta do quarto dia, sessões de drenagem linfática deverão ser iniciadas.

  • Duração da cirurgia

    Pode durar de duas a cinco horas.

  • Anestesia

    Geralmente raquidiana ou peridural.

  • Internação

    O paciente receberá alta na manhã seguinte à cirurgia.

Dúvidas frequentes

  • Quantos quilos vou emagrecer com a dermolipectomia abdominal?

    Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os quilos" retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantém com o restante do tronco e os membros, ou seja, o resultado estético depende primordialmente do contorno corporal.

  • A cirurgia do abdome deixa cicatriz muito visível?

    A cicatriz resultante de uma dermolipecitomia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas de banho. Em alguns casos, como nas pacientes cujo umbigo é muito alto, pode ser que seja necessário se fazer uma cicatriz em T, ou seja, além da cicatriz horizontal, fica também uma pequena cicatriz vertical.

    A cicatriz passará por vários períodos de evolução:
    a- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.
    b- PERÍODO MEDIATO. Vai do 30º dia até o 6o mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade de sua cor, passando de "vermelho" para o "marrom", que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
    c- PERÍODO TARDIO: Vai do 6º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo assim o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período.

  • Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

    Na resposta anterior foram feitas algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Entretanto, resta ainda acrescentar algumas observações sobre o novo abdome, no que tange à sua consistência, sensibilidade, volume, etc.

    1- Nos primeiros meses, o abdome apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de inchaço, que regride espontaneamente.

    2- Nesta fase, poderá ficar com aspecto de "esticado" ou "plano". Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios orientados para modelagem e a drenagem linfática, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. Nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 12 a 18 meses de pós-operatórios.

    "

  • É verdade que será feito um novo umbigo?

    Não. O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita no item no. 02). Várias técnicas existem para a reimplantação do umbigo. Todas elas são passíveis de futuras revisões cirúrgicas, caso venha a ser necessário. Isto acontece em decorrência da anomalia na evolução cicatricial de certas pacientes, e é passível de correção, mediante uma pequena cirurgia sob anestesia local, após alguns meses.

  • A dermolipectomia abdominal corrige aquele excesso de gordura sobre a região do estômado?

    Nesse caso, normalmente associamos a lipoaspiração nessa área para conseguirmos o resultado estético esperado.

  • Qual o tipo de maiô que poderei usar após a cirurgia?

    O tipo de maiô dependerá exclusivamente de seu próprio manequim. Normalmente a cicatriz pode ser tampada pelo biquíni.

  • Poderei ter filhos futuramente? O resultado não ficará prejudicado?

    O seu médico ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. O resultado poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja bem controlado. Aconselhamos, entretanto, que tenha todos os filhos programados antes de se submeter a uma dermolipectomia abdominal.

  • Ouvi dizer que o pós-operatório da dermolipectomia abdominal é muito doloroso. É verdade?

    Não. Geralmente a dor é bem suportável e totalmente resolvida com a utilização de analgésicos e anti-inflamatórios. Na nossa rotina prescrevemos analgésicos profiláticos para que a paciente não venha a sentir qualquer desconforto e para que comece a deambular precocemente, o que acelera a recuperação cirúrgica e reduz o risco de complicações.

  • Há perigo nesta operação?

    Raramente a cirurgia de dermolipectomia traz sérias complicações, desde que realizada dentro de critérios técnicos. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório. Algumas complicações como seromas, hematomas, infecções, deiscências e necroses podem ocorrer, porém são raras e passíveis de correção e de reparo cirúrgico quando necessário. Estatisticamente, o perigo não é maior, nem menor que uma viagem de avião ou de automóvel, ou mesmo o simples atravessar de uma rua.

  • Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação?

    Anestesia geral ou peridural. Alguns cirurgiões estão empregando até mesmo a anestesia local sob sedação, em casos especiais.

  • Quanto tempo dura o ato cirúrgico?

    Em média 90 a 120 minutos. Este período poderá ser prolongado, se o caso demandar. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

  • Qual o período de internação?

    Normalmente o paciente deixa o hospital na manhã seguinte à cirurgia ou até no mesmo dia à noite.

  • São utilizados curativos?

    Sim. Curativos especiais, trocados periodicamente pela equipe do cirurgião. Utilizamos também uma malha elástica para reduzir a formação de edema e minimizar a ocorrência de seromas (bolsas de líquido) e hematomas. O tempo de utilização da malha elástica é variável, dependendo da evolução de cada paciente.

  • Quando são retirados os pontos?

    Nossa rotina é usar fios de sutura absorvíveis pelo organismo, portanto na maioria dos casos não é necessário retirar pontos. Em alguns casos, é necessário utilizar fios de nylon (não absorvíveis) que são retirados por completo até o final da segunda semana.

  • Quando poderei tomar banho completo?

    No dia seguinte.

  • Quando poderei fazer exercícios?

    Caminhadas são liberadas a partir de 15 a 20 dias após a cirurgia. Exercícios mais intensos como musculação, ciclismo e outros, normalmente estão liberados após 45 dias.

Entre em contato! »


Procedimentos faciais

Procedimentos Corporais

Cadastre seu email e fique por dentro das novidades!